BluePex® na Mídia

BluePex: Estratégica para a defesa do Brasil

A BluePex, empresa que desenvolve soluções de segurança da informação para o mercado corporativo com foco em defesa, controle e disponibilidade – acaba de obter o reconhecimento das Forças Armadas do Brasil em relação à qualidade de seus processos e a eficiência de suas soluções.

A empresa acaba de passar por avaliação técnica e administrativa que resultou na renovação do credenciamento da BluePex como Empresa Estratégica de Defesa (EED), selo que carrega desde 2012, bem como o de detentora de Produto Estratégico de Defesa (PED).

De acordo com Jefferson Penteado, fundador e presidente da BluePex, o novo reconhecimento reforça a parceria existente entre a BluePex e as Forças Armadas, que já dura oito anos, e resultou em uma série de melhorias, fruto de um desenvolvimento conjunto, à tecnologia fornecida pela empresa.

“O Exército Brasileiro vem sendo um parceiro muito importante e contribuiu significativamente, ao longo dos anos, para tornar as soluções da BluePex cada vez mais eficientes e robustas.A chancela das forças armadas é uma prova de que nossa tecnologia está pronta para atender ao mais alto nível de exigência em segurança da informação e um grande incentivo para continuarmos inovando”, afirma.

Entenda o que é uma EED

Com a chancela de Empresa Estratégica de Defesa, criada a partir da lei12.598/2012, as Forças Armadas reconhecem o importante papel da iniciativa privada no desenvolvimento de tecnologias que podem ser usadas para a defesa do País, e oferecem uma série de incentivos para as empresas consideradas pelo Ministério da Defesa como estratégicas.

Essas empresas, que passam por uma criteriosa avaliação, são aquelas que dispõe de conhecimento e de tecnologias essenciais para a manutenção da soberania nacional. Para se tornar uma EED, a empresa precisa preencher uma série de requisitos. Entre eles, ter sua sede administrativa e industrial no Brasil, investir em atividades de pesquisa e ter maioria de brasileiros em seu quadro de acionistas.

Uma das condições mais importantes diz respeito ao compartilhamento tecnológico: a EED deve compartilhar com as forças armadas os direitos de propriedade intelectual e industrial de seus produtos. No entanto, ela poderá contar com a imensa e moderna estrutura das forças armadas para desenvolver ainda mais suas tecnologias e receberá incentivos para o desenvolvimento tecnológico.

Com isso, a empresa poderá acelerar o processo de inovação e gerar novas tecnologias, que ela poderá fornecer, com sua própria marca, ao mercado. Um dos maiores exemplos de sucesso deste tipo de compartilhamento e incentivo é a EMBRAER. A parceria com a Força Aérea Brasileira foi essencial para que a empresa pudesse desenvolver produtos melhores e se consolidar como uma das maiores fabricantes de aeronaves do mundo.

Notícia divulgada no Portal: