LGPD na prática: empresas buscam soluções para gestão de dados de clientes e colaboradores

LGPD na prática: empresas buscam soluções para gestão de dados de clientes e colaboradores

Evento gratuito reúne especialistas da área de TI e Comunicação para apresentar cases e ferramentas práticas para adequação à Lei Geral de Proteção de Dados

Pesquisas apontam que poucas empresas brasileiras estão prontas para atender às normas impostas Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), nº 13.709/18. Levantamento realizada pela BluePex, empresa de segurança da informação, apurou que apenas 2% das pequenas e médias empresas (PMEs) estão totalmente preparadas para fazer a gestão de dados de clientes e colaboradores da forma prevista pela legislação. Visando apoiar profissionais, empreendedores e empresas neste processo, o Sebrae Paraná, em parceria com a Realize Hub, promove o DATA TIC Paraná, evento online e gratuito que acontece nos dias 23 e 24 de novembro.

O grande desafio existente não está na compreensão das exigências legais, que em síntese determinam um consentimento no uso dos dados pessoais, bem como em seu armazenamento, mas sim na dificuldade real das instituições de saberem quais ferramentas podem apoiar essa adequação.

Conforme avalia Victor Domingues, sócio-proprietário da Realize Hub e consultor do Sebrae-PR, será necessária uma grande reestruturação de sistemas para atender a legislação, sendo necessária uma boa preparação de profissionais e organizações para o novo momento. “A transformação digital se faz mais do que necessária para a sobrevivência e segurança dos negócios e, para isso, não faltam softwares de apoio, no entanto, é preciso torná-los conhecidos para o maior número de pessoas”, defende.

Ainda segundo o consultor, está sendo necessária uma mudança cultural e o desenvolvimento de novos processos, especialmente considerando que diversos setores empresariais estão sendo impactados pela legislação, desde Recursos Humanos, Marketing, Tecnologia da Informação até o Financeiro. Os palestrantes trarão cases e ferramentas para aplicação prática. Entre os nomes confirmados para promoção do debate estão representantes dos principais players do mercado, como a diretora de segurança da Accenture e líder da prática de privacidade e proteção de dados, Vanessa Fonseca, o diretor de Cybersecurity na Microsoft, Nycholas Szucko, a diretora de operações na Pontus Visio, Amanda Ferreira Mozena, o executivo do mercado digital, Tiago Barra. Mais informações sobre a programação pode ser obtidas no site para inscrição do evento, no site do Sympla: https://bit.ly/3nqbj3O.

Futuro e tendências

O DATA TIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores indicando caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação. As palestras seguem um formato de apresentação de até 15 minutos e foram pensadas para apoiar profissionais de segmentos de TIC e de Marketing, Compras e Operações, Logística, Jurídico, Financeiro, Contábil, RH, Design. Também é indicado para a comunidade acadêmica de áreas como Marketing, Administração, Direito, Comunicação, Design entre outros.

Serviço:

Data TIC – LGPD – Compliance – Tendências

Data: dia 23 e 24 de novembro

Custo: Gratuito

Onde: YouTube

Inscrições: https://bit.ly/3nqbj3O

Esse evento tem como objetivo apresentar para empreendedores e profissionais de diversas áreas cases e ferramentas relacionadas à aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) de forma prática. Além disso, debater tendências, caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Realização: Realize Hub e Sebrae. Apoio: Associação Comercial do Paraná (ACP); Associação das empresas brasileiras de tecnologia da informação (Assespro PR); Sistema FIEP PR; PPA Advogados; ROIT; Woke; Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

SOBRE A REALIZE HUB

A Realize Hub é uma empresa de tecnologia especializada na aplicação de inteligência artificial para maximizar o alcance de resultados de seus clientes. Atuando de forma customizada em cada projeto, seus serviços compreende os seguintes eixos: Consultoria e Treinamento em Inovação, Gestão Estratégica e Marketing Digital; Inteligência de Mercado, Business.

Notícia divulgada no Portal:

Acompanhamento diário do ambiente é essencial para se prevenir contra ransomwares e outras ameaças

No Brasil, ainda existe muita empresa que não se protege porque acredita que as soluções em cibersegurança de alta performance são demasiadamente complexas e de alto custo, estando longe de seu alcance. No entanto, o que eles ignoram é que as melhores práticas para se proteger contra ransomwares são medidas básicas, totalmente possíveis de serem implementadas mesmo em empresas de pequeno e médio porte.
Isso porque a maioria dos ransomwares identificados no dia a dia das empresas são originadas de ataques massivos, que diferem dos ataques direcionados, como foi, por exemplo, o recente incidente com o sistema do Superior Tribunal de Justiça (estes muito mais complexos de serem prevenidos e solucionados).


Em relação a estes casos mais generalizados, a melhor forma de prevenção é sempre a mais elementar. Desde que seja contemplada como palavra de ordem a atualização e acompanhamento constante. Neste tipo de ataque massivo, os bots criminosos tentam de forma aleatória acessar a rede, em busca de brechas para contaminar o sistema e causar estragos.
Já ouvi algumas pessoas dizendo que suas respectivas empresas pagam altas mensalidades em antivírus, achando que, por isso, estariam imunes a ataques. Ledo engano: você pode ter o melhor antivírus do mundo, se o agente não estiver ativo, não adiantará nada.


É muito comum um usuário da rede desabilitar o real time do antivírus para deixar o sistema mais rápido. Fazendo isso, ele está colocando toda a rede da empresa em risco. Um dos dispositivos estando desativado já existe a chance de um ransomware entrar por este espaço e provocar um dano considerável. E se existe um computador sem acompanhamento, a pergunta não é se acontecerá um ataque e sim quando.


É essencial saber se o antivírus está instalado, se ele está sempre atualizado e se o real time está ativado em 100% dos dispositivos, principalmente neste período em que a grande maioria das empresas está operando em regime de home office, com colaboradores se conectando através de diversos dispositivos diferentes em locais distintos.


O antivírus precisa ser gerenciado e monitorado pelo gestor de TI com uma frequência diária, no mínimo. Outro tópico significativo é o AntiSpam, o qual todo servidor de e-mail diz que oferece. O que ninguém comenta é a drástica diferença que existe entre estes AntiSpam comuns e os AntiSpam corporativos tradicionais com recursos avançados contra phishing. Uma solução de altíssima qualidade faz toda a diferença, já que muitos dos ransomwares conseguem penetrar nas máquinas via e-mail. Desta forma, não basta seu fornecedor dizer que tem AntiSpam integrado. É imprescindível saber qual o nível de qualidade ele entrega.


Um último ponto a se destacar diz respeito ao firewall de borda. Da mesma forma que acontece com o antivírus, não adianta contar com um UTM (Unified Threat Management ou gerenciamento integrado de ameaças), sem também praticar um monitoramento e acompanhamento diário.


O firewall pode ter suas regras implementadas e estar funcionando perfeitamente hoje, mas é muito comum que o gestor de TI, em meio a tantas atribuições na rotina da operação, precise implementar ou alterar uma regra específica, seja para liberar determinada aplicação ou instalar um novo servidor. E basta que haja uma brecha para que o sistema todo esteja vulnerável.


E, logicamente, se tudo der errado, você tem que contar com um backup de qualidade. Não basta apenas jogar os dados para a nuvem. As soluções mais complexas e avançadas disponíveis no mercado analisam e detectam se o backup foi criptografado, o qual indica inclusive uma possível condição de ransomware.


Engana-se quem pensa que os serviços de backup são todos iguais. Se os preços de dois serviços que se vendem como idênticos são diferentes, já é um ponto de alerta para o empreendedor. Em segurança da informação, não existe milagre. Não adianta fingir que está fazendo um bom negócio por conta do preço inferior e terminar sofrendo um ataque que custará com certeza muito mas muito mais caro.


Então reforço: apenas ter as ferramentas não basta. Nossa visão é que precisamos entregar as melhores funcionalidades do mercado para os gestores de TI, mas é necessário também conscientizá-los de que estas ações precisam estar realmente implementadas, configuradas e sendo atualizadas diariamente. Isso faz toda a diferença quando estamos falando de ataques massivos de ransomware.

Por – Jefferson Penteado é CEO da BluePex

Notícia divulgada no Portal:

DATA TIC: evento online e gratuito apresenta cases e ferramentas para adequação à LGPD

Pesquisas apontam que poucas empresas brasileiras estão prontas para atender às normas impostas Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), nº 13.709/18. Levantamento realizada pela BluePex, empresa de segurança da informação, apurou que apenas 2% das pequenas e médias empresas (PMEs) estão totalmente preparadas para fazer a gestão de dados de clientes e colaboradores da forma prevista pela legislação. Visando apoiar profissionais, empreendedores e empresas neste processo, o Sebrae Paraná, em parceria com a Realize Hub, promove o DATA TIC Paraná, evento online e gratuito que acontece nos dias 23 e 24 de novembro.

O grande desafio existente não está na compreensão das exigências legais, que em síntese determinam um consentimento no uso dos dados pessoais, bem como em seu armazenamento, mas sim na dificuldade real das instituições de saberem quais ferramentas podem apoiar essa adequação.

Conforme avalia Victor Domingues, sócio-proprietário da Realize Hub e consultor do Sebrae-PR, será necessária uma grande reestruturação de sistemas para atender a legislação, sendo necessária uma boa preparação de profissionais e organizações para o novo momento. “A transformação digital se faz mais do que necessária para a sobrevivência e segurança dos negócios e, para isso, não faltam softwares de apoio, no entanto, é preciso torná-los conhecidos para o maior número de pessoas”, defende.

Ainda segundo o consultor, está sendo necessária uma mudança cultural e o desenvolvimento de novos processos, especialmente considerando que diversos setores empresariais estão sendo impactados pela legislação, desde Recursos Humanos, Marketing, Tecnologia da Informação até o Financeiro. Os palestrantes trarão cases e ferramentas para aplicação prática. Entre os nomes confirmados para promoção do debate estão representantes dos principais players do mercado, como a diretora de segurança da Accenture e líder da prática de privacidade e proteção de dados, Vanessa Fonseca, o diretor de Cybersecurity na Microsoft, Nycholas Szucko, a diretora de operações na Pontus Visio, Amanda Ferreira Mozena, o executivo do mercado digital, Tiago Barra. Mais informações sobre a programação pode ser obtidas no site para inscrição do evento, no site do Sympla: https://bit.ly/3nqbj3O.

Futuro e tendências
O DATA TIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores indicando caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação. As palestras seguem um formato de apresentação de até 15 minutos e foram pensadas para apoiar profissionais de segmentos de TIC e de Marketing, Compras e Operações, Logística, Jurídico, Financeiro, Contábil, RH, Design. Também é indicado para a comunidade acadêmica de áreas como Marketing, Administração, Direito, Comunicação, Design entre outros.

Serviço:
Data TIC – LGPD – Compliance – Tendências
Data: dia 23 e 24 de novembro
Custo: Gratuito
Onde: YouTube
Inscrições: https://bit.ly/3nqbj3O

Esse evento tem como objetivo apresentar para empreendedores e profissionais de diversas áreas cases e ferramentas relacionadas à aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) de forma prática. Além disso, debater tendências, caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Realização: Realize Hub e Sebrae. Apoio: Associação Comercial do Paraná (ACP); Associação das empresas brasileiras de tecnologia da informação (Assespro PR); Sistema FIEP PR; PPA Advogados; ROIT; Woke; Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

SOBRE A REALIZE HUB
A Realize Hub é uma empresa de tecnologia especializada na aplicação de inteligência artificial para maximizar o alcance de resultados de seus clientes. Atuando de forma customizada em cada projeto, seus serviços compreende os seguintes eixos: Consultoria e Treinamento em Inovação, Gestão Estratégica e Marketing Digital; Inteligência de Mercado, Business Analytics e Pesquisa de Mercado; Data Science (Ciência de dados) e estratégia digital.

Notícia divulgada no Portal:

LGPD na prática: empresas buscam soluções para gestão de dados de clientes e colaboradores

O DATA TIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores

Evento gratuito reúne especialistas da área de TI e Comunicação para apresentar cases e ferramentas práticas para adequação à Lei Geral de Proteção de Dados

Pesquisas apontam que poucas empresas brasileiras estão prontas para atender às normas impostas Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), nº 13.709/18. Levantamento realizada pela BluePex, empresa de segurança da informação, apurou que apenas 2% das pequenas e médias empresas (PMEs) estão totalmente preparadas para fazer a gestão de dados de clientes e colaboradores da forma prevista pela legislação. Visando apoiar profissionais, empreendedores e empresas neste processo, o Sebrae Paraná, em parceria com a Realize Hub, promove o DATA TIC Paraná, evento online e gratuito que acontece nos dias 23 e 24 de novembro.

O grande desafio existente não está na compreensão das exigências legais, que em síntese determinam um consentimento no uso dos dados pessoais, bem como em seu armazenamento, mas sim na dificuldade real das instituições de saberem quais ferramentas podem apoiar essa adequação.

Conforme avalia Victor Domingues, sócio-proprietário da Realize Hub e consultor do Sebrae-PR, será necessária uma grande reestruturação de sistemas para atender a legislação, sendo necessária uma boa preparação de profissionais e organizações para o novo momento. “A transformação digital se faz mais do que necessária para a sobrevivência e segurança dos negócios e, para isso, não faltam softwares de apoio, no entanto, é preciso torná-los conhecidos para o maior número de pessoas”, defende.

Ainda segundo o consultor, está sendo necessária uma mudança cultural e o desenvolvimento de novos processos, especialmente considerando que diversos setores empresariais estão sendo impactados pela legislação, desde Recursos Humanos, Marketing, Tecnologia da Informação até o Financeiro. Os palestrantes trarão cases e ferramentas para aplicação prática. Entre os nomes confirmados para promoção do debate estão representantes dos principais players do mercado, como a diretora de segurança da Accenture e líder da prática de privacidade e proteção de dados, Vanessa Fonseca, o diretor de Cybersecurity na Microsoft, Nycholas Szucko, a diretora de operações na Pontus Visio, Amanda Ferreira Mozena, o executivo do mercado digital, Tiago Barra. Mais informações sobre a programação pode ser obtidas no site para inscrição do evento, no site do Sympla: https://bit.ly/3nqbj3O.

Futuro e tendências

O DATA TIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores indicando caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação. As palestras seguem um formato de apresentação de até 15 minutos e foram pensadas para apoiar profissionais de segmentos de TIC e de Marketing, Compras e Operações, Logística, Jurídico, Financeiro, Contábil, RH, Design. Também é indicado para a comunidade acadêmica de áreas como Marketing, Administração, Direito, Comunicação, Design entre outros.

Serviço:

Data TIC – LGPD – Compliance – Tendências

Data: dia 23 e 24 de novembro

Custo: Gratuito

Onde: YouTube

Notícia divulgada no Portal:

Empresas buscam soluções para gestão de dados de clientes e colaboradores

Pesquisas apontam que poucas empresas brasileiras estão prontas para atender às normas impostas Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), nº 13.709/18. Levantamento realizado pela BluePex, empresa de segurança da informação, apurou que apenas 2% das pequenas e médias empresas (PMEs) estão totalmente preparadas para fazer a gestão de dados de clientes e colaboradores da forma prevista pela legislação. Visando apoiar profissionais, empreendedores e empresas neste processo, o Sebrae Paraná, em parceria com a Realize Hub, promove o Data TIC Paraná, evento online e gratuito que acontece nos dias 23 e 24 de novembro.

Ferramentas – O grande desafio existente não está na compreensão das exigências legais, que em síntese determinam um consentimento no uso dos dados pessoais, bem como em seu armazenamento, mas sim na dificuldade real das instituições de saberem quais ferramentas podem apoiar essa adequação.

Reestruturação – Conforme avalia Victor Domingues, sócio-proprietário da Realize Hub e consultor do Sebrae-PR, será necessária uma grande reestruturação de sistemas para atender a legislação, sendo necessária uma boa preparação de profissionais e organizações para o novo momento. “A transformação digital se faz mais do que necessária para a sobrevivência e segurança dos negócios e, para isso, não faltam softwares de apoio, no entanto, é preciso torná-los conhecidos para o maior número de pessoas”, defende.

Mudança cultural – Ainda segundo o consultor, está sendo necessária uma mudança cultural e o desenvolvimento de novos processos, especialmente considerando que diversos setores empresariais estão sendo impactados pela legislação, desde Recursos Humanos, Marketing, Tecnologia da Informação até o Financeiro. Os palestrantes trarão cases e ferramentas para aplicação prática. Entre os nomes confirmados para promoção do debate estão representantes dos principais players do mercado, como a diretora de segurança da Accenture e líder da prática de privacidade e proteção de dados, Vanessa Fonseca, o diretor de Cybersecurity na Microsoft, Nycholas Szucko, a diretora de operações na Pontus Visio, Amanda Ferreira Mozena, o executivo do mercado digital, Tiago Barra. Mais informações sobre a programação pode ser obtidas no site para inscrição do evento, no site do Sympla: https://bit.ly/3nqbj3O.

Futuro e tendências – O DataTIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores indicando caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação. As palestras seguem um formato de apresentação de até 15 minutos e foram pensadas para apoiar profissionais de segmentos de TIC e de Marketing, Compras e Operações, Logística, Jurídico, Financeiro, Contábil, RH, Design. Também é indicado para a comunidade acadêmica de áreas como Marketing, Administração, Direito, Comunicação, Design entre outros.

SERVIÇO:

Data TIC – LGPD – Compliance – Tendências

Data: dia 23 e 24 de novembro

Custo: Gratuito

Onde: YouTube

Inscrições: https://bit.ly/3nqbj3O

Objetivo – Esse evento tem como objetivo apresentar para empreendedores e profissionais de diversas áreas cases e ferramentas relacionadas à aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) de forma prática. Além disso, debater tendências, caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Realização – Realize Hub e Sebrae. Apoio: Associação Comercial do Paraná (ACP); Associação das empresas brasileiras de tecnologia da informação (Assespro PR); Sistema Fiep PR; PPA Advogados; ROIT; Woke; Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Sobre a Realize Hub – A Realize Hub é uma empresa de tecnologia especializada na aplicação de inteligência artificial para maximizar o alcance de resultados de seus clientes. Atuando de forma customizada em cada projeto, seus serviços compreende os seguintes eixos: Consultoria e Treinamento em Inovação, Gestão Estratégica e Marketing Digital; Inteligência de Mercado, Business Analytics e Pesquisa de Mercado; Data Science (Ciência de dados) e estratégia digital.

(Assessoria de Imprensa)

Notícia divulgada no Portal:

LGPD NA PRÁTICA: Empresas buscam soluções para gestão de dados de clientes e colaboradores

Pesquisas apontam que poucas empresas brasileiras estão prontas para atender às normas impostas Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), nº 13.709/18. Levantamento realizado pela BluePex, empresa de segurança da informação, apurou que apenas 2% das pequenas e médias empresas (PMEs) estão totalmente preparadas para fazer a gestão de dados de clientes e colaboradores da forma prevista pela legislação. Visando apoiar profissionais, empreendedores e empresas neste processo, o Sebrae Paraná, em parceria com a Realize Hub, promove o Data TIC Paraná, evento online e gratuito que acontece nos dias 23 e 24 de novembro.

Ferramentas

O grande desafio existente não está na compreensão das exigências legais, que em síntese determinam um consentimento no uso dos dados pessoais, bem como em seu armazenamento, mas sim na dificuldade real das instituições de saberem quais ferramentas podem apoiar essa adequação.

Reestruturação

Conforme avalia Victor Domingues, sócio-proprietário da Realize Hub e consultor do Sebrae-PR, será necessária uma grande reestruturação de sistemas para atender a legislação, sendo necessária uma boa preparação de profissionais e organizações para o novo momento. “A transformação digital se faz mais do que necessária para a sobrevivência e segurança dos negócios e, para isso, não faltam softwares de apoio, no entanto, é preciso torná-los conhecidos para o maior número de pessoas”, defende.

Mudança cultural

Ainda segundo o consultor, está sendo necessária uma mudança cultural e o desenvolvimento de novos processos, especialmente considerando que diversos setores empresariais estão sendo impactados pela legislação, desde Recursos Humanos, Marketing, Tecnologia da Informação até o Financeiro. Os palestrantes trarão cases e ferramentas para aplicação prática. Entre os nomes confirmados para promoção do debate estão representantes dos principais players do mercado, como a diretora de segurança da Accenture e líder da prática de privacidade e proteção de dados, Vanessa Fonseca, o diretor de Cybersecurity na Microsoft, Nycholas Szucko, a diretora de operações na Pontus Visio, Amanda Ferreira Mozena, o executivo do mercado digital, Tiago Barra. Mais informações sobre a programação pode ser obtidas no site para inscrição do evento, no site do Sympla: https://bit.ly/3nqbj3O.

Futuro e tendências

O DataTIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores indicando caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação. As palestras seguem um formato de apresentação de até 15 minutos e foram pensadas para apoiar profissionais de segmentos de TIC e de Marketing, Compras e Operações, Logística, Jurídico, Financeiro, Contábil, RH, Design. Também é indicado para a comunidade acadêmica de áreas como Marketing, Administração, Direito, Comunicação, Design entre outros.

SERVIÇO:

Data TIC – LGPD – Compliance – Tendências

Data: dia 23 e 24 de novembro

Custo: Gratuito

Onde: YouTube

Inscrições: https://bit.ly/3nqbj3O

Objetivo

Esse evento tem como objetivo apresentar para empreendedores e profissionais de diversas áreas cases e ferramentas relacionadas à aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) de forma prática. Além disso, debater tendências, caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Realização

Realize Hub e Sebrae. Apoio: Associação Comercial do Paraná (ACP); Associação das empresas brasileiras de tecnologia da informação (Assespro PR); Sistema Fiep PR; PPA Advogados; ROIT; Woke; Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Sobre a Realize Hub

A Realize Hub é uma empresa de tecnologia especializada na aplicação de inteligência artificial para maximizar o alcance de resultados de seus clientes. Atuando de forma customizada em cada projeto, seus serviços compreende os seguintes eixos: Consultoria e Treinamento em Inovação, Gestão Estratégica e Marketing Digital; Inteligência de Mercado, Business Analytics e Pesquisa de Mercado; Data Science (Ciência de dados) e estratégia digital.

(Assessoria de Imprensa)

Notícia divulgada no Portal:

Empresas buscam soluções para gestão de dados de clientes e colaboradores

Pesquisas apontam que poucas empresas brasileiras estão prontas para atender às normas impostas Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), nº 13.709/18. Levantamento realizado pela BluePex, empresa de segurança da informação, apurou que apenas 2% das pequenas e médias empresas (PMEs) estão totalmente preparadas para fazer a gestão de dados de clientes e colaboradores da forma prevista pela legislação. Visando apoiar profissionais, empreendedores e empresas neste processo, o Sebrae Paraná, em parceria com a Realize Hub, promove o Data TIC Paraná, evento online e gratuito que acontece nos dias 23 e 24 de novembro.

O grande desafio existente não está na compreensão das exigências legais, que em síntese determinam um consentimento no uso dos dados pessoais, bem como em seu armazenamento, mas sim na dificuldade real das instituições de saberem quais ferramentas podem apoiar essa adequação.

Conforme avalia Victor Domingues, sócio-proprietário da Realize Hub e consultor do Sebrae-PR, será necessária uma grande reestruturação de sistemas para atender a legislação, sendo necessária uma boa preparação de profissionais e organizações para o novo momento. “A transformação digital se faz mais do que necessária para a sobrevivência e segurança dos negócios e, para isso, não faltam softwares de apoio, no entanto, é preciso torná-los conhecidos para o maior número de pessoas”, defende.

Ainda segundo o consultor, está sendo necessária uma mudança cultural e o desenvolvimento de novos processos, especialmente considerando que diversos setores empresariais estão sendo impactados pela legislação, desde Recursos Humanos, Marketing, Tecnologia da Informação até o Financeiro. Os palestrantes trarão cases e ferramentas para aplicação prática. Entre os nomes confirmados para promoção do debate estão representantes dos principais players do mercado, como a diretora de segurança da Accenture e líder da prática de privacidade e proteção de dados, Vanessa Fonseca, o diretor de Cybersecurity na Microsoft, Nycholas Szucko, a diretora de operações na Pontus Visio, Amanda Ferreira Mozena, o executivo do mercado digital, Tiago Barra. Mais informações sobre a programação pode ser obtidas no site para inscrição do evento, no site do Sympla: https://bit.ly/3nqbj3O.

O DataTIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores indicando caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação. As palestras seguem um formato de apresentação de até 15 minutos e foram pensadas para apoiar profissionais de segmentos de TIC e de Marketing, Compras e Operações, Logística, Jurídico, Financeiro, Contábil, RH, Design. Também é indicado para a comunidade acadêmica de áreas como Marketing, Administração, Direito, Comunicação, Design entre outros.

SERVIÇO:

Data TIC – LGPD – Compliance – Tendências

Data: dia 23 e 24 de novembro

Custo: Gratuito

Onde: YouTube

Inscrições: https://bit.ly/3nqbj3O

Esse evento tem como objetivo apresentar para empreendedores e profissionais de diversas áreas cases e ferramentas relacionadas à aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) de forma prática. Além disso, debater tendências, caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Realize Hub e Sebrae. Apoio: Associação Comercial do Paraná (ACP); Associação das empresas brasileiras de tecnologia da informação (Assespro PR); Sistema Fiep PR; PPA Advogados; ROIT; Woke; Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Fonte: Assessoria de Imprensa

Notícia divulgada no Portal:

Pesquisa mostra que apenas 2% das PMEs estão preparadas para a LGPD

Organização que desenvolve projetos de segurança da informação realizou um levantamento apontando que apenas 2% das PMEs acreditam estar preparadas para seguir as novas normas da LGPD

Uma organização que desenvolve projetos de segurança da informação, a BluePex, realizou um levantamento apontando que apenas 2% das PMEs (Pequenas e Médias Empresas) acreditam estar devidamente preparadas para seguir as novas normas da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

O Projeto de Lei responsável pela LGPD foi sancionado em 2018 e deveria começar a valer a partir de agosto de 2020. Entretanto, com a chegada da pandemia de covid-19, as empresas e colaboradores envolvidos não tiveram tempo suficiente para implementar as mudanças, o que levou o Governo a criar uma medida provisória, adiando o início da LGPD para maio de 2021.

Ainda não se sabe quando a LGPD será implementada

A Câmara dos Deputados votou uma nova Medida Provisória, determinando que a nova lei passaria a valer em 31 de dezembro, ainda neste ano. Porém o Senado Federal resolveu adiar algumas das medidas para maio de 2021, enquanto outras permaneceriam em 2020.

A LGPD foi sancionada e transformada na Lei nº 14.010/2020, sem dispensar o artigo que prorroga a vigência de dispositivos acerca das penalidades da lei. Nesse sentido, a aplicação de multas só deverá começar a valer a partir de 1º de agosto do próximo ano.

Sendo assim, a MP nº 959 foi aprovada pelo Senado Federal, com exceção do artigo 4º, que teve sua vigência prorrogada para maio de 2021.

Em agosto deste ano, foi decretada a aprovação no quadro dos cargos em comissão e da estrutura regimental, além das funções de confiança da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados).

A partir de setembro, a lei entrou em vigor, apenas com exceção das sanções previstas na legislação, que passarão para o plano prático a partir de agosto de 2021.

Ou seja, a lei já está em vigor, ainda que não esteja aplicando multas. De toda forma, as empresas devem procurar se adequar o quanto antes.

Muitas empresas não estão preparadas para adotar a LGPD

Após tantos capítulos e desdobramentos, permanece a certeza de que muitas empresas ainda não possuem a maturidade necessária para cumprir todas as determinações da LGPD.

De acordo com a pesquisa feita pela BluePex, por volta de 30% das organizações não se sentem preparadas e 63% das PMEs acreditam estar apenas parcialmente prontas. Além disso, 5% dos negócios participantes do estudo não deram início ao processo de adequação.

De acordo com a BluePex, é fundamental que as PMEs, principalmente as que ainda não possuem alto faturamento, consigam se adaptar imediatamente à LGPD. Há multas previstas para o descumprimento da lei que podem variar de 2% do faturamento empresarial até R$ 50 milhões.

Uma penalidade dessa magnitude pode representar o fim de uma empresa. Além de saber como cuidar bem dos dados de clientes, a lei também prevê que a empresa deverá ter a obrigação de mantê-los em segurança.

A LGPD rege normas acerca do armazenamento, da captação, da segurança, do tratamento e compartilhamento de dados pessoais, assegurando mais proteção e multas em casos de descumprimento dos regimentos. Algumas dicas para implementação da LGPD por empresas são:

  • Conscientizar a empresa;
  • Contratar uma assessoria para o mapeamento dos dados;
  • Definir um Comitê de Implementação;
  • Contratar uma assessoria jurídica para compatibilizar e criar documentos com cláusulas de proteção à privacidade;
  • Promover treinamento para a equipe;
  • Organizar os documentos que tratem sobre proteção de dados.

Adequação de empresas à nova LGPD com auxílio especializado

As empresas devem estar em conformidade com a LGPD e, para que consigam tal feito, precisam de informação, tecnologia e acompanhamento especializado. A Unitfour é uma empresa que está em conformidade com a LGPD e, por ser um bureau de dados que valoriza seus clientes e parceiros, realizou adequações, tais como:

  • Revisão de produtos (alguns foram retirados do portfólio e outros, ajustados para se adequar à nova lei);
  • Treinamento anual para os colaboradores sobre a nova lei;
  • Revisão de contratos.

Pelo site, é possível conhecer melhor a Unitfour e acessar a página dedicada exclusivamente à LGPD.

Website: https://www.unitfour.com.br/

Notícia divulgada no Portal:

ACE-Guarulhos e OAB Guarulhos realizam palestra gratuita sobre a LGPD

A Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos (ACE-Guarulhos) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – 57ª Subseção Guarulhos realizam a palestra “Aspectos jurídicos e tecnológicos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e seus impactos”.

O evento ocorrerá de maneira online nesta quarta-feira (18), a partir das 19h, e poderá ser acompanhado gratuitamente pelo Facebook da associação (https://pt-br.facebook.com/aceguarulhos/). A inscrição deve ser feita no link http://tiny.cc/j5u3tz. As vagas são limitadas.

A palestra será ministrada por dois especialistas: Alonso Santos Álvares e Nilton Silva Fernandes Souza. Alonso é advogado atuante em Direito Empresarial, vice-presidente Jurídico da ACE-Guarulhos no biênio 2020/2021 e sócio-fundador da Alvares Sociedade de Advogados.

Nilton é diretor da BluePEx e pós-graduado com MBA pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Possui mais de 25 anos de experiência na área da Tecnologia da Informação.

A coordenação do evento será feita pela advogada Carolina Carvalho Lemos, mestranda em Direito, Justiça e Desenvolvimento pelo IDP e membro da diretoria da OAB-Guarulhos, e por Vinicius Caldini, analista de sistemas, professor, escritor e diretor de Tecnologia da ACE-Guarulhos.

Presidente da ACE-Guarulhos, Silvio Alves destacou que a LGPD precisa ser bem compreendida por todos os empreendedores brasileiros. “Faço o convite aos nossos associados. A LGPD é um assunto bastante sensível aos empresários e que muda, definitivamente, a relação do fornecedor com o consumidor. O não cumprimento da nova legislação pode gerar multas e afetar as atividades de diversas empresas em nossa cidade. Por isso, a oportunidade que disponibilizamos, por meio desta palestra, é única e essencial”, finalizou o dirigente.

Notícia divulgada no Portal:

LGPD NA PRÁTICA: EMPRESAS BUSCAM SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE DADOS DE CLIENTES E COLABORADORES

Evento gratuito reúne especialistas da área de TI e Comunicação para apresentar cases e ferramentas práticas para adequação à Lei Geral de Proteção de Dados

Pesquisas apontam que poucas empresas brasileiras estão prontas para atender às normas impostas Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), nº 13.709/18. Levantamento realizada pela BluePex, empresa de segurança da informação, apurou que apenas 2% das pequenas e médias empresas (PMEs) estão totalmente preparadas para fazer a gestão de dados de clientes e colaboradores da forma prevista pela legislação. Visando apoiar profissionais, empreendedores e empresas neste processo, o Sebrae Paraná, em parceria com a Realize Hub, promove o DATA TIC Paraná, evento online e gratuito que acontece nos dias 23 e 24 de novembro.

O grande desafio existente não está na compreensão das exigências legais, que em síntese determinam um consentimento no uso dos dados pessoais, bem como em seu armazenamento, mas sim na dificuldade real das instituições de saberem quais ferramentas podem apoiar essa adequação.

Conforme avalia Victor Domingues, sócio-proprietário da Realize Hub e consultor do Sebrae-PR, será necessária uma grande reestruturação de sistemas para atender a legislação, sendo necessária uma boa preparação de profissionais e organizações para o novo momento. “A transformação digital se faz mais do que necessária para a sobrevivência e segurança dos negócios e, para isso, não faltam softwares de apoio, no entanto, é preciso torná-los conhecidos para o maior número de pessoas”, defende.

Ainda segundo o consultor, está sendo necessária uma mudança cultural e o desenvolvimento de novos processos, especialmente considerando que diversos setores empresariais estão sendo impactados pela legislação, desde Recursos Humanos, Marketing, Tecnologia da Informação até o Financeiro. Os palestrantes trarão cases e ferramentas para aplicação prática. Entre os nomes confirmados para promoção do debate estão representantes dos principais players do mercado, como a diretora de segurança da Accenture e líder da prática de privacidade e proteção de dados, Vanessa Fonseca, o diretor de Cybersecurity na Microsoft, Nycholas Szucko, a diretora de operações na Pontus Visio, Amanda Ferreira Mozena, o executivo do mercado digital, Tiago Barra. Mais informações sobre a programação pode ser obtidas no site para inscrição do evento, no site do Sympla: https://bit.ly/3nqbj3O.

FUTURO E TENDÊNCIAS

O DATA TIC também irá debater os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 com o objetivo de auxiliar a comunidade de empreendedores indicando caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação. As palestras seguem um formato de apresentação de até 15 minutos e foram pensadas para apoiar profissionais de segmentos de TIC e de Marketing, Compras e Operações, Logística, Jurídico, Financeiro, Contábil, RH, Design. Também é indicado para a comunidade acadêmica de áreas como Marketing, Administração, Direito, Comunicação, Design entre outros.

Serviço:
Data TIC – LGPD – Compliance – Tendências
Data: dia 23 e 24 de novembro
Custo: Gratuito
Onde: YouTube
Inscrições: https://bit.ly/3nqbj3O

Esse evento tem como objetivo apresentar para empreendedores e profissionais de diversas áreas cases e ferramentas relacionadas à aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) de forma prática. Além disso, debater tendências, caminhos e oportunidades para a retomada econômica por meio de esforços das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Realização: Realize Hub e Sebrae. Apoio: Associação Comercial do Paraná (ACP); Associação das empresas brasileiras de tecnologia da informação (Assespro PR); Sistema FIEP PR; PPA Advogados; ROIT; Woke; Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

SOBRE A REALIZE HUB


A Realize Hub é uma empresa de tecnologia especializada na aplicação de inteligência artificial para maximizar o alcance de resultados de seus clientes. Atuando de forma customizada em cada projeto, seus serviços compreende os seguintes eixos: Consultoria e Treinamento em Inovação, Gestão Estratégica e Marketing Digital; Inteligência de Mercado, Business Analytics e Pesquisa de Mercado; Data Science (Ciência de dados) e estratégia digital.

Informações para imprensa:
GIG Content
Giórgia Gschwendtner
giorgia@gigcontent.com
(41) 99804-9635
Bruna Robassa
bruna.robassa@gmail.com
(41) 98469-6964

Notícia divulgada no Portal: